:: 03/02/2014
:: Panalpina lança ferramenta de cálculo de emissões


Panalpina lança ferramenta de cálculo de emissões

A Panalpina colocou à disposição de seus clientes o “EcoTransIT World”, ferramenta que calcula automaticamente as emissões de CO2 de todos aqueles que utilizam seus serviços de transporte. O lançamento tem como base o padrão EN 16258, norma europeia recentemente lançada e que já inclui emissões para a produção de combustível, gases de efeito estufa, além de CO2 e o consumo de energia.

ferramenta gera relatórios mais precisos para os clientes para que eles possam desenvolver estratégias eficazes para reduzir o impacto ambiental de suas cadeias de transporte globais. O EcoTransIT calcula as emissões para cada embarque, incluindo a movimentação antes e durante o transporte em função da distância, peso, modo de transporte e o tipo de navio ou aeronave utilizado. Por via aérea, a rota real – que pode envolver vários aeroportos – é utilizada. Para frete marítimo, são considerados o tamanho do navio e as reduções de velocidade. As distâncias são calculadas de forma abrangente usando os dados do Sistema de Informação Geográfica (GIS, na sigla em inglês). Além das malhas rodoviárias atualizadas, esta base de dados também contém as coordenadas geográficas de mais de 100 mil aeroportos e portos em todo o mundo.

Todas as informações necessárias do embarque são enviadas a partir da plataforma de comunicação da Panalpina para servidores EcoTransIT, onde algoritmos são aplicados para calcular as emissões de CO2 e de outros parâmetros o mais precisamente possível. Os resultados são enviados de volta para a Panalpina, que armazena todos os dados e, então, pode usá-los para gerar relatórios e enviá-los aos clientes, conforme necessário.

Segundo a diretora global de Qualidade, Saúde, Segurança e Meio Ambiente (QHSE) da Panalpina, Lindsay Zingg, o EcoTransIT é uma tecnologia comprovada para cálculos de emissões com uma interface flexível. “Com este novo sistema podemos gerar relatórios mais precisos, detalhados e de forma muito mais eficiente do que no passado”, garante.

Ainda de acordo com a executiva, o próximo passo será fazer com que a ferramenta fique diretamente acessível aos clientes. “Também queremos ser capazes de dar informações on-line e antecipadas sobre o impacto de CO2 de cada embarque. A última etapa será incluir os níveis de CO2 e outros dados ambientais em notas fiscais”, adianta.

O EcoTransIT está alinhado com o padrão europeu EN 16528 para o cálculo e declaração de consumo de energia e as emissões de gases de efeito estufa nos serviços de transporte. O EcoTransIT vai, além dos relatórios tradicionais de CO2, apresentar as emissões de outros gases do efeito estufa como equivalentes de CO2 (CO2e). Os processos de transporte incluem o metano (CH4) e óxido nitroso (N2O), que são convertidos em equivalentes de CO2 com um fator de 25 e 298, respectivamente (ou seja, 1 kg de CH4 é igual a 25 kg de CO2). Emissões ocasionadas pela produção de combustível também estão incluídas no novo padrão, enquanto o total de energia necessária para fazer uma remessa é expressa em gigajoules (GJ).

De acordo com Lindsay, a companhia quer ser pró-ativa em aspectos ambientais. “Ao fornecer aos nossos clientes uma ferramenta para medir o impacto ambiental de seus embarques com a melhor precisão e transparência possível, nós permitimos que tenham base para tomar decisões sobre as rotas e o modo ideal de transporte”, diz.

Descrição: Panalpina lança ferramenta de calculo de emissões. Denominado EcoTransIT, lançamento é aplicado a todos os clientes que utilizam os serviços de transporte

Fonte: Tecnologística



. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

Página Desenvolvida pela Brasilnet®

 
Publicidade:





 
 

 

 

 

   
 
 
 

 
    

Publicidade: